quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NA POLÍTICA

O impacto da mídia no cotidiano das pessoas é evidente. Muitas recebem informações, as passam, discutem sobre elas sem ao menos terem formado a sua opinião. Apenas passam adiante as informações com a conclusão e análise que já receberam prontas e defendem a idéia fielmente. Assim também é com a política. As informações nos são transmitidas após serem “editadas”, arrumadas ou ditas de maneira a chegar nas casas da população de melhor maneira a ajudar nos interesses deste meio.
A mídia trabalha, transforma e muda opiniões, impossibilitando que as informações cheguem aos cidadãos de maneira totalmente correta, ou seja, do mesmo modo que saiu da fonte, dificultando que estes possam, aliando com sua carga de conhecimento, assimilar e chegar a conclusão do que acreditam e/ou não, ser melhor para si. Um somatório de crime e escândalo! Esse é o perfil do noticiário brasileiro hoje. É a mídia fazendo política e dizendo que não faz; afirmando que a política é tudo de ruim que existe no país e sendo parte dela, sem assumir-se. Nada, portanto, é mais revelador do fato de a mídia não ser apenas um poder auxiliar, conforme pensa quem a chama de quarto poder.
Pelo contrário, a mídia não age apenas como mediadora entre os poderes, mas como um dispositivo de produção do próprio poder de nomeação e, no limite, também de funcionamento da própria esfera política. Há muitos exemplos de candidaturas e outros fatos em que a mídia influencia na política. Ex: caso Collor, ACM, Ibsen Pinheiro, etc.
O tempo todo, a mídia está expressando determinados interesses, expressando apoio a determinados governos, criticando outros, enfim, manipulando as idéias das pessoas. Com essa influência, a mídia deixa de fazer existir o pensamento individual a favor da sociedade, uniformizando as opiniões.

Rodolpho Raphael

Nenhum comentário: