quinta-feira, 3 de novembro de 2011

PÃO E CIRCO A GENTE VÊ POR AQUI!

É com profundo pesar que anuncio a você querido leitor que a Câmara Municipal está agonizando há mais 20 anos, e para que, nós não vejamos o seu profundo declínio somos obrigados a “engolir” uma situação que não é real: “O Circo” (com todo respeito aos artistas circenses, claro).
Na Roma antiga, o crescimento urbano acabou gerando problemas sociais e o imperador, com medo que a população se revoltasse com a falta de emprego e exigisse melhores condições de vida, acabou criando a política do pão e circo. Este método era muito simples: todos os dias haviam lutas de gladiadores nos estádios (o mais famoso foi o Coliseu) e durante os eventos também eram distribuídos alimentos. O objetivo era alcançado, já que ao mesmo tempo em que a população se distraia e se alimentava, também esquecia os problemas e não pensava em rebelar-se.
Esta situação ocorrida na Roma antiga é muito parecida com o município de Esperança, porém, o que vai ater este artigo é o âmbito do legislativo mirim, ou como queira a “Câmara Municipal”.
Enquanto os vereadores podem cobrar mais  educação, saúde, saneamento básico, asfalto, o fim da taxa de iluminação pública que por sinal é exorbitante, há uma briga de “gladiadores” no “Coliseu” esperancense (que na verdade sugere mais uma briga de comadres) podendo ser assistida todas as terças e quintas ás 19:30h, chegando lá, haverá lugares de sobra, pois a briga é tão antiga que dá enjôo, mesmo assim avisamos que do lado direito estará à oposição e ao lado esquerdo a situação, que guerrearão assuntos pífios e que não contribuem em nada para com o crescimento do nosso município.
Posso está generalizando, mas o que faz um vereador esperancense? Você caro leitor deve está imaginando a resposta: “NADA!” Afirmo com convicção que todas as sessões que são realizadas naquela Egrégia casa, pouco se faz valer, nossos representantes, pelo título que levam de “Representantes do Povo”, não fazem sua parte colocando requerimentos ou projetos de lei, ou melhor, podem até colocar, mas com certeza são irrelevantes para esta cidade, tendo por maioria, nomes de ruas, votos de pesar e de aplauso para aqueles que são ou foram da panela. Quanta hipocrisia!
Será que somos obrigados a ver tais cenas berrantes? Se fossem somente estas cenas, já era muito, porém, lamento dizer, tem mais…  A falta de respeito é tão grande que na hora das leituras dos trabalhos, ficam conversando, rindo… Ao menos poderiam ler a Revista Veja, mas como nossos vereadores não têm este tipo de cultura, e é algo que fica bem explicito nas sessões, é impossível não deixar passar despercebido. Se quiserem respeito façam por merecer.
Com certeza os nossos parlamentares ao lerem esse artigo terão duas reações, a primeira ligar para o Jornal a Cidade da Rádio BanFM que é de grande audiência e  respeitado como tal, e a segunda, comentarem no grande expediente da sessão ordinária tentando se defender de “mais uma denuncia infundada” afinal eles sempre usam este argumento. Com isso eu faço uma pergunta, será que nós esperancenses não somos inteligentes o bastante para saber distinguir o trabalho de incompetência?
Como formador de opinião, e assegurado pelo artigo 5º da CONSTITUIÇÃO FEDERAL que deixa bem claro a livre manifestação do pensamento, e ciente que não atentei a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, deixo bem claro, que este artigo é o grito que estava engasgado na garganta dos mais de 22 mil eleitores esperancenses que confiaram seu voto em outubro de 2008, e tenha certeza, caro leitor, que muitos não têm coragem de falar com medo de alguma possível perseguição.
Precisamos mudar essa situação. Colocar pessoas que façam uma verdadeira mudança na Casa de Francisco Bezerra. Que os vereadores proponham debates benéficos para sociedade e que haja uma verdeira representatividade. E isso só depende de você!

Nenhum comentário: