segunda-feira, 12 de março de 2012

“Você é um Verdadeiro Profeta no mundo de hoje?

Reflexão do Evangelho de Segunda-Feira da III Semana da Quaresma no Ofício Divino em Esperança -PB  
(Lc. 4. 24-30)
RODOLPHO RAPHAEL
 
Vós vistes o que fiz aos egípcios, e como vos levei sobre asas de águia e vos trouxe a mim. Portanto, se ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, sereis para mim a porção escolhida dentre todos os povos, porque minha é toda a terra. E vós sereis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa. Ex 19,4-6ª 
(Leitura das Laudes de Hoje)

Amados irmãos e irmãs, ontem iniciamos a III semana da Quaresma, estamos no meio do percurso deste tempo forte de amor e conversão, e esta  terceira semana da Quaresma é um momento privilegiado para avaliar nossas atitudes até agora, no que diz respeito ao caminho transformador que toda Quaresma deve ser para nós.  Hoje escutamos do Senhor que “nenhum profeta é bem recebido na sua própria terra”. Esta frase meus amado na boca de Jesus tem sido para muitos e muitas em mais de uma ocasião justificação e desculpa para não seguir os passos do Senhor ou dá seu testemunho como um Discípulo e missionário no mundo de hoje.
Foi neste contexto que Nosso Senhor pregava para seus compatriotas de Nazaré. Na sinagoga Jesus falava da libertação e do amor de Deus para com outro. No primeiro momento todos aplaudiam sua mensagem, mas depois passaram a desconfiar da sua pessoa, pois Jesus tinha nascido ali, na redondeza, todos conheciam sua família e, vinha a indagação: “como pode um pobretão pregar para nós, sendo que nasceu e cresceu no meio de nós?” Como afirma o velho ditado: santo de casa não faz milagre, Jesus sentia o desprezo pelos seguidores de Nazaré, mas mesmo assim, Ele não jogou a toalha na arena, foi além da expectativa e continuou sua pregação. É muito importante não deixar passar esta Quaresma sem resultado algum de conversão ou com frutos muito escassos. Os passos ou meios que se nos ensinam já são conhecidos: a oração, a escuta da Palavra de Deus, a penitência e a caridade, mas, em que medida estão sendo respeitados ou cumpridos no nosso dia a dia?
Ontem meus amados, a Liturgia nos mostrou um dos indícios de verdadeiro profeta que devemos ser nos dias de hoje “O Senhor se encheu de indignação e ira diante daquele quadro deplorável, indigno da casa de Deus. Fazendo um chicote com cordas avançou contra aquela gente. Este gesto nos surpreendente, dada à atitude serena que ordinariamente vemos em Jesus”.
Nesta Quaresma meus irmãos e irmãs Jesus nos convida a sermos verdadeiros profetas que denunciam o maior pecado da humanidade que não é reconhecer Jesus Cristo como seu verdadeiro e único Senhor. A lição do Evangelho de Lucas continua viva em nossa sociedade. Temos muitos missionários que levam  mensagens de superação aliando o caminhar para o Senhor, mas não são ouvidos. Além de não querer ouvir a verdade, muitos são calados com a “crucificação” da Calúnia, da fofoca e da difamação.
Voltemos o nosso olhar, e o nosso coração para Cristo, o templo vivo do Pai, abandonemos os templos provisórios e degenerados, (o templo da Novela, o Templo do Big Brother que hoje se tornam o atentado da família Brasileira, vão destruindo tudo que encontram pela frente: a sacralidade da família, a fidelidade conjugal, o respeito e veneração dos filhos para com os pais, o sentido de tradição as virtudes, a castidade, a indissolubilidade do matrimônio, o respeito pela religião, o temor amoroso para com Deus.) Então meus irmãos amados, façamos o Jejum dos Olhos e purifiquemos o templo do nosso próprio coração para que dele suba a Deus o culto mais puro.
Olhemos para nós, o novo Povo de Deus, o Povo nascido da morte e ressurreição de Cristo. Somos convocados a olhar o Crucificado, cujo corpo macerado é o lugar do perdão e do encontro com Deus, o lugar da nova e eterna Aliança, pois "Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (Jo 3,16). Que nesta semana a nossa fé não seja fingida, superficial, descomprometida; que nossa religião não seja simplesmente uma prática fria e sem desejo de real conversão ao Senhor nosso!
Crer de verdade exige que nos coloquemos debaixo do preceito de amor do Senhor! Estejamos atentos à advertência final e tremenda do Evangelho de hoje: "Vendo os sinais que Jesus realizava, muitos creram no seu nome. Mas Jesus não lhes dava crédito, pois conhecia a todos... conhecia o homem por dentro".

Assim Seja!

Nenhum comentário: