sexta-feira, 27 de abril de 2012

Ser a Ovelha nas mãos do Senhor



“Deixe o seu barco, deixe sua casa
Pra seguir os passos meus
Ser profeta do meu reino
Eu preciso de você
Pra levar a esperança do meu nome
E acolher quem se cansa no caminho
”.
(Recado de Deus- Pe. André Luna)

Nesta semana a Igreja nos convida a meditar sobre o Bom Pastor e muitas vezes em nossa vida, esquecemos que somos ovelhas nas mãos do Senhor, que somos escolhidos, eleitos e consagrados desde o ventre materno.
O Bom pastor é aquele que quer cada uma das suas ovelhas com a mesma intensidade com que quer todas as restantes. O Bom Pastor é que aquele que com carinho e sabedoria conduz as suas ovelhas pelo trilho justo. O Bom Pastor é aquele que valoriza as suas ovelhas e as conduz à maturidade. O Bom Pastor é aquele que promove a sua ovelha a Pastor para conduzir outras ovelhas.
O caminho não é fácil! As dificuldades não são poucas! A nossa condição é de enorme humanidade, e por isso de enorme fragilidade. O Senhor, o Bom Pastor, sabe da nossa condição, por isso não ilude a comunidade de Corinto que vivia naquela cidade envolta num ambiente ausente de valores morais, onde a filosofia se proclamava a si mesma como salvação, descrente em Deus e segura nos seus muitos deuses.
As ovelhas não se misturam na hora de seguir um pastor ou outro, elas são orientadas pela voz e o cheiro do seu pastor.  Diante de toda a doação do pastor com suas ovelhas, é possível acreditar que não somos amparados pelo Bom Pastor? Mas, infelizmente, é o que fazemos diante das tribulações.
Nesses momentos, é difícil perceber a presença do Bom Pastor, e acabamos nos questionando sobre a ação de Deus em nossa vida. E, muito disso se deve ao nosso imediatismo, o nosso querer. Se não somos atendidos por Deus no momento em que queremos, então acreditamos que Ele nos abandonou.  É o Pastor quem conduz o Seu rebanho, por isso, devemos saber conviver com os “nãos” de Deus, assim como os “sins” d'Ele.
E é inspirado neste sim que toda Igreja Católica reza neste IV Domingo da Páscoa para que mais vocações comecem a surgir no seio da Igreja, homens que doem sua vida, sem medo do futuro que Deus reservou para cada um e que estejam intimamente ligados ao chamado que Deus dirige a cada um em particular desde o ventre materno para primeiramente existir como ser humano e a desenvolver, por meio de seus dons, um papel particular na realização do Projeto de Deus.
Neste dia o Papa Bento XVI convida-nos a refletir sobre “As Vocações, dom do Amor de Deus” e ao mesmo tempo nos faz um convite para que como cristãos redescubramos o amor de Deus e anunciemos essa vivência, principalmente para as novas gerações: "Por isso é preciso anunciar de novo, especialmente às novas gerações, a beleza persuasiva deste amor divino, que precede e acompanha: este amor é a mola secreta, a causa que não falha, mesmo nas circunstâncias mais difíceis", Neste terreno de um coração em oblação, na abertura ao amor de Deus e como fruto deste amor, nascem e crescem todas as vocações.
Será que nós jovens sabemos o quanto Cristo precisa de nós? O seu chamado é para os fortes, é para os rebeldes à mediocridade e à covardia da vida cômoda e insignificante; é para aqueles que ainda conservam o sentido do Evangelho e sentem o dever de regenerar a vida eclesial pagando pessoalmente e carregando a pesada cruz junto a Cristo.
Peçamos ao Senhor, Bom Pastor, que dê à Igreja e ao mundo pastores segundo o seu coração, pastores que, nele e com ele, estejam dispostos a fazer da vida uma total entrega pelo rebanho; pastores que tenham sempre presente qual a única e imprescindível condição para pastorear o rebanho do Bom Pastor: "Simão, tu me amas? Apascenta as minhas ovelhas!" (Jo 21,15s). Eis a condição: amar o Pastor! Quem não é apaixonado por Jesus não pode ser pastor do seu rebanho! Não se trata de competência, de eficiência, de vedetismo ou brilhantismo; trata-se de amor! Se tu amas, então apascenta! Como dizia Santo Agostinho, "apascentar é ofício de quem ama". 
            Que o Senhor nos dê os pastores que sejam viva imagem dele; que Cristo nos faça verdadeiras ovelhas do seu rebanho.

Rodolpho Raphael  - @RodolphoRR

2 comentários:

Grupo de Perseverança PCV disse...

Que linda postagem. Nos faz refletir sobre a presença forte do amor e do cuidado de Deus para com seu rebanho.

Parabéns!

Até breve.

@ax_cn disse...

Que o Senhor pela sua graça não permita-nos esquecer do seu amor e consigamos corresponder entregando-nos a cada dia como ovelhas mas também como operários da vinha.
Deusbençoe muito!